Pesquisar

Entrar

Jooble

Emprego em Portugal
YouCMSAndBlog Module Generator Wizard Plugin
YouCMSAndBlog Module Generator Wizard Plugin
YouCMSAndBlog Module Generator Wizard Plugin

Anuncios


Designed by:
SiteGround web hosting Joomla Templates
A Escola e a Formação Profissional PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Vítor Alhandra   
Terça, 03 Setembro 2013 11:32

Ao longo destes 17 anos que tenho dedicado à Formação Profissional a par da minha outra atividade, sempre defendi que o papel de Formador não deverá ser substituído pelo papel de Professor.
O Formador, para cumprir integralmente a sua missão, deverá ser um profissional com experiência do mundo do trabalho “real”. Alem da transmissão de conhecimentos, terá de ser um orientador de vocações, um mentor, um mestre (no sentido antigo do termo).
Mas o cenário a que temos assistido é totalmente antagónico: professores a assumirem papéis de formadores, função para que não estão vocacionados.

 

A grande maioria dos professores em Portugal sempre teve a mesma atividade - “dar aulas”; muitos saíram num ano como alunos, para no ano seguinte entrarem na escola como professores.
Os Formadores devem ter um historial de vida que os habilite a transmitir aos formandos a ambiência empresarial. Só em contacto com os problemas e oportunidades da economia de mercado é que poderemos ter formandos que se vão transformando em bons profissionais.
Todavia, o que temos assistido ultimamente é uma inversão deste caminho; a substituição de Formadores Profissionais por Professores do ensino dito “normal”.
O Ensino normal vive uma crise de identidade. Estes problemas foram muito bem retratados pelo Jornal Público; artigo que recomendo vivamente a sua leitura em http://www.publico.pt/temas/jornal/quando-a-escola-deixar-de-ser-uma-fabrica-de-alunos-27008265.
Apresentar a “Escola Normal” maquilhada em Formação Profissional é um erro que todos iremos pagar mais tarde.
São necessários bons profissionais nos diversos ramos das atividades produtivas.Para isso precisamos de um Ensino-Aprendizagem de excelência.
Só desta maneira é que Portugal poderá crescer e proporcionar maior bem-estar para todos.

 

Vítor de Almeida Alhandra
(Consultor e Mestre em Ciências da Educação)

 

atualizado em Terça, 03 Setembro 2013 11:37